Última hora

Última hora

Fiat divide-se em duas

Em leitura:

Fiat divide-se em duas

Tamanho do texto Aa Aa

A Fiat estreou-se esta segunda-feira na Bolsa de Milão como duas entidades separadas, duas acções distintas. Este início de 2011 marca a separação entre a actividade automóvel, a principal do grupo italiano, e as outras actividades da Fiat.

Neste primeiro dia de cotação, não houve grande mudança nos preços. A divisão da empresa faz parte da estratégia do homem-forte da Fiat, Sergio Marchionne, para melhorar as contas e preparar o assalto à Chrysler.

Assim, a Fiat Spa fica com a actual Fiat Auto, mais a filial para o fabrico de motores, e tem como objectivo produzir seis milhões de carros e atingir receitas de 64 mil milhões de euros dentro de três anos.

A outra empresa, Fiat Industrial, fica com os pesados, os tractores e outros tipos de maquinaria. Deve chegar aos 29 mil milhões de euros, em termos de facturação, em 2014.

Esta outra empresa fica, nomeadamente, com a Iveco, a divisão da Fiat para os utilitários e para os pesados.

Com esta estratégia, Marchionne quer reforçar a Fiat Auto e juntar forças para uma ofensiva à Chrysler.

A construtora norte-americana, que é já detida em 20% pela Fiat, deve regressar este ano à bolsa. Marchionne pode, antes ainda, aumentar a fatia para mais de metade.