Última hora

Última hora

UE pondera impor novas sanções à Bielorrússia

Em leitura:

UE pondera impor novas sanções à Bielorrússia

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente bielorrusso Alexander Lukashenko está na mira dos europeus. Alemanha, Suécia e Polónia querem convencer os parceiros da União Europeia a impor novas sanções ao regime de Minsk.

A vitória de Lukashenko nas presidenciais de 19 de Dezembro foi contestada e as manifestações foram reprimidas de forma violenta. A polícia deteve centenas de opositores, jornalistas e activistas. Alguns continuam detidos.

Tal como aconteceu em 2006, os europeus ponderam impor, entre outras medidas, restrições de viagem a dezenas de altos responsáveis bielorrussos, a começar por Lukashenko.

Junto com as pressões sobre o regime de Minsk, a Polónia decidiu fazer um gesto de solidariedade para com a sociedade. Desde 1 de Janeiro os vistos são gratuitos para os cidadãos bielorrussos, mas Varsóvia reserva-se o direito de impedir a entrada de dirigentes.

O porta-voz do ministro polaco dos Negócios Estrangeiros, Marcin Bosacki, diz que continuam uma “política da mão estendida para com a sociedade bielorrussa, mas por outro, uma política dura ao encontro dos organizadores da maior vaga de repressão da história da Bielorrússia independente”.

A imposição de sanções à Bielorrússia estará em debate na reunião dos embaixadores europeus esta semana. A decisão só é esperada no encontro dos chefes da diplomacia dos Vinte e Sete, no final de Janeiro.