Última hora

Última hora

Hungria tenta acabar com polémica no início da presidência da UE

Em leitura:

Hungria tenta acabar com polémica no início da presidência da UE

Hungria tenta acabar com polémica no início da presidência da UE
Tamanho do texto Aa Aa

Operação de desminagem em Budapeste. Hungria e Comissão Europeia tentam pôr fim à polémica sobre a Lei da Imprensa, que marca o início da primeira presidência semestral magiar da União Europeia.

No final da primeira reunião entre o governo húngaro e a totalidade do executivo europeu e após as críticas de vários Estados membros, o primeiro-ministro húngaro reiterou a Durão Barroso que está pronto a mudar a lei se Bruxelas o exigir, após exame legal do texto, ou se aplicação revelar problemas.

Segundo Viktor Orban, estão “prontos a fazer tudo para assegurar que esta controversa sobre a lei dos media não vai dificultar a presidência húngara. É uma questão europeia e não é só a Hungria que tem interesse numa presidência bem-sucedida”.

Durão Barroso tentou também terminar com a troca de críticas dos últimos dias entre Budapeste e outras capitais europeias: “Para lá do aspecto legal há uma componente política. Saúdo o facto de o primeiro-ministro estar pronto a considerar mudanças na lei se a sua aplicação mostrar a existência de problemas e justificar os receios expressos”.

No final, a polémica dominou a conferência de imprensa. Budapeste deixou mesmo assim claro que quer uma presidência forte. O programa é ambicioso. Vai das questões económicas, ao alargamento, passando pela energia e a integração dos ciganos.