Última hora

Última hora

Mais de 20 mortos durante manifestações juvenis na Argélia e Tunísia

Em leitura:

Mais de 20 mortos durante manifestações juvenis na Argélia e Tunísia

Tamanho do texto Aa Aa

Os protestos contra o custo de vida e a corrupção na Argélia e na Tunisia, marcados pela morte de mais de duas dezenas de manifestantes.

Ao quarto dia de confrontos violentos, o governo argelino anunciou ontem que vai baixar os preços de alguns bens essenciais. Pelo menos três pessoas morreram durante os confrontos com a polícia.

Em Ouran, a segunda cidade argelina centenas de activistas de associações juvenis foram detidos pelas autoridades.

Os jovens manifestam-se contra o custo de vida, a falta de emprego e de alojamento, explica um habitante de Bou Smail, onde ontem dois manifestantes foram abatidos pela polícia.

Na Tunísia, as manifestações de ontem em Tala, a sudoeste da capital, provocaram pelo menos 5 mortos. Algumas fontes falam de mais de duas dezenas de vítimas da repressão policial.

Em Paris dezenas de activistas manifestaram-se ontem frente à sede da televisão pública para alertar para a repressão do governo e a censura na Internet.

“Todas as pessoas que denunciaram os problemas no país foram detidas: internautas, músicos, artistas. Não é uma coincidência que esta repressão ocorra em paralelo às manifestações”.

As manifestações na Argélia e na Tunísia são encabeçadas pela juventude do país, que representa 70% da população, num momento em que os preços dos bens essenciais triplicaram nos últimos meses.