Última hora

Última hora

Presidente tunisino justifica uso da força contra manifestantes

Em leitura:

Presidente tunisino justifica uso da força contra manifestantes

Tamanho do texto Aa Aa

Foram postas a circular na internet imagens das manifestações ocorridas domingo na Tunísia contra o desemprego.

No passado fim de semana os confrontos entre manifestantes e autoridades provocaram 14 mortos, de acordo com o governo, e pelo menos 20, segundo a oposição.

Perante as câmaras de televisão, o presidente tunisino justificou a ação das forças policiais: “Os distúrbios foram violentos, por vezes sangrentos, e causaram a morte de civis e ferimentos em membros das forças de segurança. Os distúrbios foram obra de grupos de mascarados que atacaram edifícios governamentais, durante a noite, e mesmo civis nas próprias casas, com atos terroristas que não podem ser descurados”, referiu Zine al-Abidine Ben Ali.

Segundo fontes citadas pela agência noticiosa AFP,

a violência atinge em particular as localidades de Kasserine, Thala e Regueb.

Através da sua porta-voz, a chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, apelou hoje ao respeito das liberdades fundamentais. “Apelamos à contenção no recurso à força e ao respeito pelas liberdades fundamentais. Apelamos em particular à libertação imediata de jornalistas, advogados e outras pessoas que foram detidas”, sublinhou Maja Kocijancic.

A Tunísia, que discute atualmente com a União Europeia um reforço das relações bilaterais, vive desde meados de dezembro um movimento de revolta e de agitação social contra o desemprego.