Última hora

Última hora

Bailado 'Alice no País das Maravilhas' estreia em Londres

Em leitura:

Bailado 'Alice no País das Maravilhas' estreia em Londres

Tamanho do texto Aa Aa

O desafio assumido por Christopher Wheeldon foi criar um bailado a partir do clássico “Alice no País das Maravilhas” sem recorrer às técnicas clássicas da dança e da mímica.

O coreógrafo britânico apresenta a sua última criação a partir de fevereiro, na London Royal Opera House.

“É uma história muito conhecida, é realmente universal. Penso que podemos cativar mesmo as pessoas que nunca foram ao ballet. É mais fácil cativá-las com “Alice no País das Maravilhas” do que com um nome obscuro ou uma história completamente nova. E o mais importante é que haja novas pessoas a dançar”, considera Christopher Wheeldon.

O ballet clássico pode ser um grande sucesso de bilheteiras mas entre os coreógrafos está fora de moda.

“Era bastante agradável ver os bailados narrativos tradicionais, do século XIX. Não interessava se a história era contada com uma mímica muito formal, com os bailarinos simplesmente a dançarem durante bastante tempo. Esses ballets foram criados para as longas noites de São Petersburgo e de Moscovo. As pessoas ficavam contentes por passarem quatro horas no teatro enquanto nevava lá fora. As coisas mudaram. Agora, esperamos que as histórias sejam contadas de forma mais rápida, mais ágil, mais natural.”, considera Judith Mackrell, crítica de dança.

“Os bailados narrativos estão um pouco fora de moda entre os coreógrafos. Os artistas jovens tendem a virar-se para o abstracto. Há uma grande liberdade na dança abstracta. Entrar numa sala e ver que acontece. Pegar numa música e começar, a desenvolver um tema através desse processo. Mas é muito difícil seguir uma história e torná-la credível, sem usar palavras”, diz o coreógrafo.

“É uma abordagem natural que contrasta com os ballets tradicionais, em que a dança pára e há uma cena de mímica. Aqui não é assim. Tudo é contado através das situações, entre as personagens. Portanto, sentimos que funciona”, conta Edward Watson, um dos bailarinos.

O bailado “Alice no País das Maravilhas” estreia na London Royal Opera House a 28 de fevereiro.