Última hora

Tunísia: jovens diplomados contestam falta de empregos

Em leitura:

Tunísia: jovens diplomados contestam falta de empregos

Tamanho do texto Aa Aa

A contestação social mantém-se na Tunísia, agravada pela falta de emprego. Para tentar acalmar os protestos o Governo decidiu encerrar as escolas e universidades indefinidamente.

As promessas do presidente do país para criar 300 mil postos de trabalho não convencem os habitantes de Sidi Bouzid, que concluem que os estudos não são uma arma de combate à precariedade.

A cidade de Tunes tem sido palco de várias manifestações, que culminaram na morte de 14 pessoas, este fim de semana, de acordo com o Governo.

A Amnistia Internacional denunciou a morte de pelo menos 23 pessoas pelas forças de segurança.