Última hora

Última hora

Relatório Kaczynski: um acidente que deixou a Polónia de luto

Em leitura:

Relatório Kaczynski: um acidente que deixou a Polónia de luto

Tamanho do texto Aa Aa

A 10 de Abril de 2010, o Tupolev 154 que transportava o presidente Lech Kaczynski, a esposa e uma representação da elite política e militar polaca despenha-se numa floresta da região russa de Smolensk, no Oeste da Rússia.

O acidente não deixa sobreviventes.

A delegação polaca deveria assistir às cerimónias que marcavam os 70 anos do massacre de Katyn.

O primeiro-ministro russo é o primeiro dirigente a visitar o local da tragédia. Vladimir Putin assume o compromisso de supervisionar pessoalmente as investigações sobre as causas do acidente.

A Polónia inicia um longo luto pelos 94 ocupantes do avião e, em particular, pelo casal presidencial.

Com o irmão gémeo Jaroslav Kaczynski na primeira fila, o funeral com honras de Estado tem lugar na Basílica de Cracóvia, a 18 de Abril do ano passado.

Ao contrário de muitos outros chefes de Estado, o presidente russo Dmitri Medvedev desafia as restrições aéreas devido à nuvem de fumo vulcânico proveniente da Islândia para marcar presença.