Última hora

Última hora

Alemanha aperta controlo aos alimentos de origem animal

Em leitura:

Alemanha aperta controlo aos alimentos de origem animal

Tamanho do texto Aa Aa

Face ao escândalo da contaminaçâo alimentar pela dioxina, o governo alemão acabou de anunciar uma série de medidas que visam a proteção dos consumidores.

A ministra da Agricultura apresentou, em conferência de imprensa, as novas normas para o controlo dos alimentos de origem animal, através de uma separação mais eficaz das cadeias de produção.

Ilse Aigner defende que todos têm que assumir as respetivas responsabilidades: “o governo federal através da aprovação das leis e os estados regionais pela vigilância e clarificação em contacto com as unidades de produção que têm que implementar as normas”.

Mas as medidas anunciadas não agradam a todos. A ex-ministra para a proteção dos consumidores e líder da bancada parlamentar dos Verdes acusa: “As medidas deste programa foram roubadas ao governo da Renânia do Norte Vestefália. O texto é vago e não corresponde às expetativas. Na minha opinião, esteplano poderia ter sido escrito também pela indústria alimentar”.

A descoberta de ovos contaminados e carne de porco com dioxina, no princípio de janeiro, levou ao encerramento de quatro mil explorações agrícolas. Algumas foram depois reabertas, mas alguns países como a China e a Coreia do Sul, suspenderam as importações de ovos e porcos da Alemanha.

A cadeia de intoxicação terá partido de um fabricante de suplementos alimentares, que utilizou um lote de gordura industrial com dioxina tendo produzido três mil toneladas de gorduras para alimentação animal, distribuídas por toda a Alemanha.