Última hora

Última hora

Brasil: chuvas e derrocadas mataram mais de 500 pessoas

Em leitura:

Brasil: chuvas e derrocadas mataram mais de 500 pessoas

Tamanho do texto Aa Aa

É já considerada a maior catástrofe natural do Brasil. As chuvas e os desabamentos de terras que atingiram a região serrana do Rio de Janeiro, na quarta-feira, provocaram mais de 500 vítimas mortais.

Só na localidade de Teresópolis, as autoridades apontam para mais de 200 mortos.

Rita d‘Ávila é professora e identificou vários alunos entre as vítimas: “Chorei muito antes de vir. Aqui, não é um lugar para chorar. Aqui, temos de ser fortes porque as outras pessoas precisam de mais ajuda do que eu. Não perdi nada. Perdi amigos, mas não perdi a minha casa nem os meus familiares.”

Em Teresópolis, cerca de 800 homens participam nas operações de buscas. A localidade preferida dos cariocas para passar férias está praticamente irreconhecível. As derrocadas arrastaram várias casas à sua passagem e afetaram, particularmente, as construções ilegais nas encostas.

Esta quinta-feira, a presidente Dilma Rousseff constatou que viver “em áreas de risco no Brasil é a regra, não a exceção”. O Governo federal anunciou uma verba provisória de 350 milhões de euros para ajudar as zonas sinistradas.

A região continua em estado de alerta, como constatou o correspondente da Euronews:“À angústia dos que perderam tudo e à ansiedade dos que não têm notícias dos familiares, junta-se a preocupação de todos os habitantes: as previsões meteorológicas não são boas e deve chover todo o fim de semana.”