Última hora

Última hora

Brasil: pobreza e negligência aumentam saldo de vítimas de cheias

Em leitura:

Brasil: pobreza e negligência aumentam saldo de vítimas de cheias

Tamanho do texto Aa Aa

Uma catástrofe natural potenciada pela pobreza e por vários erros humanos assola o Rio de Janeiro.

As inundações que provocaram deslizamentos de terras na chamada região serrana já provocaram mais de 500 mortos.

Um número que deverá continuar a aumentar, num momento em que centenas de vítimas poderão ainda estar soterradas nas localidades de Nova Friburgo e Teresópolis, as mais afetadas pelas cheias.

A presidente Dilma Rousseff atribuiu a dimensão da tragédia à construção de casas em zonas de alto risco.

Famílias inteiras foram dizimadas pelas torrentes de lama e água.

Segundo a imprensa brasileira, a cidade de Teresópolis teria elaborado um mapa de zonas de risco desde 2007 que nunca foi posto em prática.

Segundo as autoridades brasileiras, há mais de 13500 pessoas desalojadas, a maioria em Petrópolis.

A maioria das casas destruídas situava-se em zonas inundáveis e vales que acolhem, na sua maioria bairros pobres.