Última hora

Última hora

Cristian Dan Preda: A entrada no Espaço Schengen é um problema de confiança

Em leitura:

Cristian Dan Preda: A entrada no Espaço Schengen é um problema de confiança

Tamanho do texto Aa Aa

Frédéric Bouchard, euronews: Falamos com Cristian Dan Preda, eurodeputado romeno, membro do Partido Popular Europeu. Como é que a Roménia vive o provável não à entrada do país no Espaço Schengen?

Cristian Dan Preda, eurodeputado romeno do Partido Popular Europeu: Oiça, há várias interpretações. Há, como é claro, a deceção dos otimistas, que têm a impressão que se usa a estratégia do alvo em movimento. Quanto mais esforços fazemos, mais difícil se torna. Há outros que dizem: ‘sim, é verdade que temos um problema com a corrupção, é preciso usar todas as pressões possíveis para que a justiça romena seja mais credível’. E depois, há a expectativa, porque as pessoas querem saber, exatamente, quais são os mecanismos que se podem utilizar para entrar, finalmente, no Espaço Schengen.

euronews: Há, hoje, na Roménia, o risco de as informações confidenciais da base de dados de Schengen terminarem nas mãos do crime organizado?

C. Dan Preda: Não, não acredito. Além disso, a Roménia já faz parte da rede e utiliza essas informações. Deste ponto de vista, tudo corre bem. O problema não é neste ponto. Não há nenhum risco de as informações acabarem nas mãos de mal feitores, como diz. Não é esse problema que se discute.

euronews: Em relação aos ciganos. A questão é uma das razões da recusa, sobretudo, da Alemanha e da França?

C. Dan Preda: Não, isso são especulações. Não há uma ligação e, além disso, as pessoas já podem circular. Schengen, do ponto de vista da circulação, significa mais facilidades, não afetará em nada a mobilidade de certas populações. Não há uma relação direta. Por outro lado, a maioria dos ciganos partiram para França, Espanha e Itália muito antes da adesão da Roménia à União Europeia. O número não aumentou desde a adesão.

euronews: Falemos de fronteiras externas. A Grécia foi recusada três vezes antes de entrar no Espaço Schengen. Hoje, têm sérias dificuldades em controlar 12 quilómetros da fronteira com a Turquia. Não pensa que a França e a Alemanha têm um problema com as fronteiras externas da União Europeia, com a da Roménia, por exemplo?

C. Dan Preda: Há mais receios do que problemas. Mas, por vezes, é assim. É preciso ver como se pode ganhar uma certa confiança entre parceiros. Estou convencido que até lá a Roménia, tal como a Bulgária, vão entrar no espaço comum.

euronews: Pensa que a entrada em Schengen é possível dentro de alguns meses, enquanto alguns falam de um ano?

C. Dan Preda: Teremos de ver. É preciso acompanhar com atenção o lado técnico, o problema de gestão dos fluxos e as fronteiras, mas é também um problema de confiança, ou seja, um problema político. Para isso, é preciso negociar, discutir, ver como encontrar o bom espírito que dominava aquando da adesão da Roménia e da Bulgária à União em 2007.

euronews: A Roménia e a Bulgária têm poucas hipóteses de entrar no Espaço Schengen em março, como era previsto. Será preciso esperar. Até quando? Eis a questão…