Última hora

Última hora

Combates em Túnis

Em leitura:

Combates em Túnis

Tamanho do texto Aa Aa

A tensão regressou a Tunísia. Na capital Túnis registaram-se violentos confrontos entre partidários do presidente deposto da Tunísia e as forças de segurança.

Um dos combates registou-se no Palácio presidencial de Cartago. O primeiro-ministro Mohammed Ghannouchi, que deverá anunciar a composição do governo interino esta segunda-feira, advertiu que a autoridade transitória não vai ter qualquer tolerância com os que querem semear o caos no país.

Muitos populares estão unidos para derrotar de vez as forças do antigo presidente Ben Ali.

“Nós só podemos vencer os agentes de segurança de Ben Ali com o trabalho colectivo. Se trabalharmos em conjunto podemos ganhar em todas as frentes”, diz um homem.

“Estes dias não são mais difíceis do que aqueles que já passámos. Ou seja, o futuro será sempre melhor sem Benali, desde que os tunisinos sejam solidários”, refere uma tunisina.

Apesar de haver relatos de que a situação é mais calma, a equipa de reportagem da euronews foi atacada por populares.

“Mesmo com a presença das forças da ordem e das forças armadas o medo e a inquietude ainda persistem nalguns bairros da capital. Grupos organizados continuar a pilhar e a agredir em frente a toda a gente e em plena luz do dia. Agressões de que a euronews foi vítima. Os próximos dias serão de mau augúrio se a polícia nacional não controlar a situação”, relata o correspondente da euronews, Djamel Ezzedini.