Última hora

Última hora

Tunísia : Correspondente Euronews em directo de Túnis

Em leitura:

Tunísia : Correspondente Euronews em directo de Túnis

Tamanho do texto Aa Aa

Após o sucesso da revolução popular contra Ben Ali, o presidente do parlamento, de acordo com a Constituição, foi nomeado presidente interino até às próximas eleições parlamentares e presidenciais.

A Tunísia, ainda está efervescente.

Jamal Ezzedine, o nosso correspondente especial na Tunísia dá-nos o ponto de situação actual

Euronews ( Daline Hassan ) – Quais são os mais recentes desenvolvimentos na Tunísia?

Jamal Ezzedine – Vários acontecimentos importantes tiveram lugar durante as últimas horas.

Desde a noite passada vários grupos de pessoas treinadas com armas e ligadas às anteriores forças presidenciais cometeram actos de pilhagem de bens públicos e nas grandes superfícies.

A polícia está a tentar controlar esses comportamentos, de modo a impedir que o continuem a fazer.

Euronews ( Daline Hassan ) – Como é que as pessoas na Tunísia têm usado a Internet e o facebook, em particular, durante a sua revolta contra Ben Ali ?

Jamal Ezzedine – Como sabes, há um controle sobre a liberdade de imprensa na Tunísia, de modo a que a oposição não se pudesse fazer ouvir, nem muito menos as informações exteriores.

Por isso, a única forma que as vozes críticas podem é a Internet. Particularmente, o Facebook e o YouTube

Euronews ( Daline Hassan ) – Existe alguma informação sobre a reunião de partidos políticos para discutir a formação de um governo de coligação nacional até as próximas eleições?

Jamal Ezzedine – Sim Dalin, actualmente as discussões continuam entre os partidos políticos e outras organizações da sociedade civil.

A principal preocupação agora é chegar a acordo sobre o estabelecimento de um governo de coligação nacional.

Euronews ( Daline Hassan ) – Há informações de que pessoas próximas a Ben Ali já foram detidas.

Pode confirmar essas notícias?

Jamal Ezzedine – Há informações que, de facto, confirmam a detenção de várias pessoas próximas a Ben Ali, mas uma certeza pelo menos existe

: a detenção do seu genro Salim Chaiboub.

Ele foi preso na fronteira da Tunísia com a Líbia.

Há, no entanto, outras informações ainda não confirmadas, de que um outro genro de Ben Ali terá conseguido fugir pelo mar, no sul da Tunísia.

Até agora, ninguém sabe o destino de outras pessoas próximas ao ex-presidente, havendo apenas a certeza de que todos os que forem detidos serão presentes a tribunal, para que sejam julgados pelas atrocidades que foram cometidas durante o reinado de Ben Ali