Última hora

Última hora

Tunisinos festejam em toda a Europa o fim do regime de Ben Ali

Em leitura:

Tunisinos festejam em toda a Europa o fim do regime de Ben Ali

Tamanho do texto Aa Aa

A diáspora tunisina festeja o fim de 23 anos do regime de Ben Ali.

Em França, onde vivem mais de um milhão de tunisinos, milhares desfilaram em Paris e Marselha para celebrar a queda do presidente.

A França que se manteve silenciosa durante as últimas semanas, anunciou ontem que vai congelar todos os bens de Ben Ali depois de ter rejeitado acolher o presidente exilado.

“Eu tenho família na Tunísia e a situação é catastrófica. O país está sem governo. É o caos. As pessoas estiveram amordaçadas durante 23 anos. Hoje o povo sente-se livre mas não da melhor maneira”.

Na Suíça, centenas de pessoas concentraram-se em Genebra e Lausana entoando o hino nacional tunisino e com palavras de ordem contra Ben Ali e de apoio à revolução.

“Nós não queremos um governo com figuras do anterior regime, que apoiaram e controlaram a política do anterior presidente. Queremos um governo provisório que inclua todos os partidos que nunca apoiaram Ben Ali e que vão trabalhar para garantir melhores condições de vida para jovens e mulheres”

Em Berlim, centenas de tunisinos festejaram também a chamada “revolução de Jasmim”, como em França, lado a lado com cidadãos argelinos.

Esta noite há notícia que um terceiro homem, jovem e desempregado, ter-se-ia imolado pelo fogo na Argélia. Um ato similar ao que, no final de dezembro, tinha ateado a revolta na Tunísia.