Última hora

Última hora

Haiti: Regresso do "jovem" ditador Baby Doc

Em leitura:

Haiti: Regresso do "jovem" ditador Baby Doc

Tamanho do texto Aa Aa

A maioria dos haitianos esperava nunca mais rever Baby Doc e ter deixado para trás os anos negros do regime Duvalier.

Mas metade da população tem menos de 21 anos e não sabe nada sobre a sangrenta ditadura de Jean Claude, conhecido por Baby Doc. Em 1989, quando lhe perguntaram se pensava regressar para fazer poltica activa, não esteve com subterfúgios:

“Penso regressar ao meu país; é, aliás, o meu maior sonho”.

Quando subiu ao poder, com 19 anos de idade, Jean Claude Duvalier não parecia preparado para dirigir a primeira república negra das Américas.

O pai, Papa Doc, morreu a 21 de Abril. Mergulhou o país num reino de terror desde 1957.

Jean Claude só tinha sete anos quando o pai tomou o poder. Testemunhou intrigas, ajustes de contas e 11 tentativas de golpe de estado, ficou marcado pela violência. Tinha 11 anos quando escapou a um atentado em que morreram três guarda costa. O regime Duvalier era defendido pelos Tonton Macoute, a sinistra polícia secreta que suprimia os opositores e nada fazia para tirar o país da miséria.

Mas para o Papa Doc corria tudo bem, como o mostrou em 1964:

“É preciso ter um homem forte em cada país. Não uma ditadura ou um ditador, mas um homem forte.”

O reinado de Jean Claude durou 15 anos. Ao princípio ainda tentou alguma liberalização, mas, em questões de fundo, o regime era o mesmo.

Casou com uma rica herdeira da burguesia mestiça, Michele Bennett, símbolo do regime do pai, e travou as reformas em curso.

Na sequência de uma revolta popular, em 1986, Baby Doc foi pressionado à demissão pelos Estados Unidos. Durante o reinado de terror tinham fugido do país cerca de 100 mil haitianos.

O casal pediu exílio a França e instalou-se na Côte d’Azur….