Última hora

Última hora

Bens de Ben Ali na Europa podem ser congelados

Em leitura:

Bens de Ben Ali na Europa podem ser congelados

Tamanho do texto Aa Aa

Na Suíça, mas também em França, várias vozes se elevam para pedir o congelamento dos bens da família de Ben Ali, na Europa.

Depois de o PS suíço ter proposto o congelamento, Ridha Ajmi, advogado helvético, em representação de 30 pessoas, apresentou hoje um requerimento legal nesse sentido: “É preciso congelar os fundos destas pessoas, das sociedades comerciais na Suíça ou offshore que detenham contas nos bancos suíços, e eventualmente, também os bens imobiliários. Alguns membros destas famílias têm propriedades na Suíça.”

Em França, várias ONG apresentaram uma queixa que visa conduzir a um inquérito sobre os bens do deposto presidente tunisino. O advogado William Bourdon, da secção francesa da ONG Transparency International diz que “não se trata apenas de uma conta bancária no nome de Ben Ali. Trata-se de um conjunto de ações, de contas bancárias, de bens imobiliários, que, através de relações opacas, são propriedade de pessoas por vezes muito afastadas do clã Ben Ali.”

Segundo a Transparency Internacional França, Ben Ali detém uma mansão em Paris e várias contas bancárias. A família da mulher, Leila Trabelsi, deterá também vários imóveis e contas em França.

Na Tunísia, as propriedades milionárias do clã Ben Ali, símbolos de um poder caído e da corrupção denunciada pela população tunisina, tornaram-se local de peregrinação.

Mas o principal sinal exterior das riquezas acumuladas acabou por ser o Ferrari confiscado a um familiar da mulher do presidente deposto.