Última hora

Última hora

Angolagate: 20 arguidos contestam condenações

Em leitura:

Angolagate: 20 arguidos contestam condenações

Tamanho do texto Aa Aa

O processo Angolagate regressa à barra dos tribunais franceses.

O antigo ministro do interior francês, assim como 20 outros arguidos contestam as condenações em primeira instância pela alegada venda ilegal de armas ao regime angolano.

Charles Pasqua, condenado a um ano de prisão, voltou hoje a clamar a sua inocência face às acusações de ter recebido comissões pelo contrato de mais de 790 milhões de dólares.

O advogado de Pasqua afirma que, o seu cliente, “sempre fez face a todas as acusações contra ele e não aceita que se possa imaginar que é culpado e seremos combativos para provar a sua inocência neste processo”.

As acusações referem-se ao período da guerra civil angolana, em que várias personalidades francesas são acusadas de terem participado na venda de armas ao regime angolano para derrotar a guerrilha da UNITA.

No centro do processo está o homem de negócios Pierre Falcone, que cumpre seis anos de prisão e Arcadi Gaydamak, que se encontra foragido.

No primeiro processo, 36 arguidos tinham sido condenados a penas entre 6 e um ano de prisão.