Última hora

Última hora

Obama e Hu Jintao abordam direitos humanos mas favorecem cooperação

Em leitura:

Obama e Hu Jintao abordam direitos humanos mas favorecem cooperação

Tamanho do texto Aa Aa

Barack Obama e Hu Jintao apostam no consenso, depois de um ano marcado por tensões entre os Estados Unidos e a China.

Mas apesar da receção majestosa, coroada com um jantar de Estado com centenas de convidados na Casa Branca, o presidente norte-americano não evitou abordar os temas quentes com o homólogo chinês.

Obama apelou ao respeito pelos direitos humanos na China, obtendo de Hu Jintao o reconhecimento de que ainda “há muito por fazer”.

O presidente norte-americano felicitou o esforço de Pequim a respeito do yuan, mas frisou que a subvalorização da moeda chinesa continua a prejudicar as exportações norte-americanas.

A administração Obama pode, no entanto, felicitar-se dos contratos assinados entre a China e empresas norte-americanas, num valor equivalente a 33 mil milhões de euros.

Se no interior da Casa Branca o ambiente era festivo, no exterior ouviam-se as vozes de opositores chineses e tibetanos.

Os manifestantes gritavam “Vergonha para Hu Jintao”, classificando ainda o presidente chinês de “mentiroso”.