Última hora

Última hora

Tunísia reaprende a viver em liberdade

Em leitura:

Tunísia reaprende a viver em liberdade

Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de tunisinos regressaram às ruas da capital para exigir que todos os membros do anterior regime abandonem o poder.

Sete dias depois da queda do presidente Ben Ali, as manifestações quase espontâneas e pacíficas sucedem-se frente aos edifícios dos principais ministérios e empresas públicas.

Entre as palavras de ordem, várias dirigem-se contra o primeiro-ministro, Mohammed Gannhouchi, o anterior braço direito de Ben Ali, que assume a transição política do país.

“O povo ao poder Gannoushi para a rua”, canta uma manifestante.

“O povo não se acalmou, só estaremos calmos quando todos os representantes do anterior regime abandonarem o poder e desaparecerem de cena”.

A Tunísia cumpre a partir de hoje 3 dias de luto nacional em memória dos manifestantes mortos durante a revolta do país.

Quase uma centena de pessoas morreu durante a repressão dos protestos contra o custo de vida e a corrupção do regime.

Da imprensa, aos protestos de rua, a Tunísia reaprende a viver em liberdade. O novo governo anunciou hoje que vai levantar a censura na Internet imposta até hoje aos blogues e páginas da oposição, mas também aos sítios pornográficos.