Última hora

Última hora

O ultimato de Bruxelas à Hungria

Em leitura:

O ultimato de Bruxelas à Hungria

Tamanho do texto Aa Aa

Bruxelas lançou um ultimato de duas semanas à Hungria para que prove que a nova lei dos média não atenta contra a liberdade de expressão.

Numa carta enviada ao governo húngaro, Neelie Kroes, a comissária europeia para as telecomunicações, pede esclarecimentos sobre o texto do governo que prevê multas para os meios de comunicação social que não publiquem informações “equilibradas”.

A nova legislação, que entrou em vigor no dia 1 de janeiro, inflama já as relações de vários estados-membros com o país que assume a presidência semestral da União Europeia.

Bruxelas não descarta a possibilidade de abrir um procedimento de infração contra Budapeste, caso julgue a lei contrária à legislação europeia sobre os média.

Face aos protestos dos jornalistas e sindicatos do país e à pressão da UE, o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, tinha-se mostrado pronto a modificar a lei, se Bruxelas provar que esta viola a liberdade de expressão.