Última hora

Última hora

Tunísia: revolução continua até à queda do governo

Em leitura:

Tunísia: revolução continua até à queda do governo

Tamanho do texto Aa Aa

Na Tunísia, multiplicam-se as homenagens aos que morreram durante as manifestações que levaram à queda do ex-presidente Ben Ali, há uma semana.

Este sábado, em Túnis, centenas de pessoas fizeram uma vigília em memória das vítimas, ao segundo dia de luto nacional.

A revolta popular, violentamente reprimida pela polícia, resultou em mais de cem mortos segundo a ONU. O executivo criou uma comissão de inquérito para apurar os abusos do anterior regime.

O presidente da comissão, Taoufik Bouderbala, garante que “a primeira coisa a fazer é investigar quem mais esteve envolvido nos abusos, ou seja, o ministério do Interior.”

Mas as promessas de democratização feitas pelo governo de transição – liderado por Mohammed Ghannouchi – não convencem. Ghannouchi promete mesmo abandonar a vida política após as eleições.

Para os tunisinos, a revolução continua até que caia este executivo formado por elementos do antigo regime. Nesse sentido, foi iniciada, no sul do país, a chamada “Caravana da Libertação”, uma marcha em direção à capital.