Última hora

Última hora

Tunísia, manifestações contra o governo interino estão cada vez mais intensas

Em leitura:

Tunísia, manifestações contra o governo interino estão cada vez mais intensas

Tamanho do texto Aa Aa

Hoje, em Tunes, a polícia usou gás lacrimogéneo para dispersar as centenas de manifestantes que passaram a noite em frente da residência do primeiro ministro.

A rua espelha o desejo da população de derrubar o governo de transição dominado por caciques do antigo regime do presidente Ben Ali, que fugiu do país a 14 de janeiro para a Arábia Saudita.

“Nós estamos aqui para termos a certeza que se vão todos embora, todas as pessoas ligadas ao antigo regime. Não precisamos de ninguem para nos representar, esta é uma revoluçao popular.” afirmou um manifestante.

Os manifestantes, na maioria vindos vindos de zonas rurais desfavorecidas, partiram as janelas do Minstério das Finanças.

Entretanto, as greves já estão a afectar o dia-a-dia na Tunisia.

O governo tinha anunciado a abertura das aulas esta segunda-feira , mas o sindicato dos professsores apelou a uma greve ilimitada para reclamar a deposicão do governo de transicão, do primeiro-ministro Mohamed Ghannouchi que serviu no governo de Ben Ali.

A União Europeia já anunciou que pretende aumentar a ajuda que tinha programado para a Tunisia, nos próximos 3 anos, no plano económico; mas vai aguardar por uma maior estabilidade no país.