Última hora

Última hora

Discurso de Obama não convenceu republicanos

Em leitura:

Discurso de Obama não convenceu republicanos

Tamanho do texto Aa Aa

O tom de Barack Obama foi conciliador. Mas o seu discurso sobre o Estado da Nação não chegou para convencer os republicanos, que acusam o presidente norte-americano de agravar a dívida do país. Paul Ryan, presidente da Comissão orçamental, não tem “qualquer dúvida de que o presidente assumiu funções numa grave situação fiscal e económica. Infelizmente, em vez de restaurar o crescimento económico, Obama entrou num frenesim de estímulos, que não só não criaram empregos como mergulharam [o país] numa dúvida ainda mais profunda”.

Em Washington, perante o Congresso, Obama apoiou medidas há muito pedidas pelos republicanos, com uma redução dos impostos sobre as empresas, por exemplo. Mas para o congressista republicano da Virginia, não é suficiente: “O que se passou esta noite foi interessante: tivemos um novo presidente, com um novo tom e uma nova oportunidade para a América. Mas o futuro da América não vai ser determinado pelo que ouvimos aqui esta noite. Vai sê-lo pelo que fizermos amanhã, e penso que os americanos querem cortar nas despesas, criar empregos e restaurar a promessa americana. Estou otimista: vamos poder alcançar tudo isso.”

Obama também prometeu congelar, durante cinco anos, a despesa, para poupar 400 mil milhões de dólares durante a próxima década. Uma medida já aplaudida pelos mercados bolsistas.