Última hora

Última hora

Sarkozy defende o euro em Davos

Em leitura:

Sarkozy defende o euro em Davos

Tamanho do texto Aa Aa

Uma pequena explosão num hotel de Davos abalou esta quinta-feira o Fórum Económico Mundial. A deflagração, no subsolo do hotel Posthotel, provocou apenas danos ligeiros. O jornal helvético “20 minutes” afirma ter recebido, por correio electrónico, uma reivindicação de um grupo anticapitalista.

Apesar da segurança extrema, a explosão ocorreu a apenas 500 metros do centro de Congressos, onde falava o presidente francês.

Perante a nata da política e da finança mundial, Nicolas Sarkozy defendeu a reforma do sistema monetário internacional e acima de tudo o euro: “Nunca deixaremos cair o euro, nunca! É de tal forma importante que nós estaremos sempre prontos, sempre que seja necessário, a defendê-lo. As consequências do seu falhanço seriam tão catastróficas que não podemos nem sequer brincar com essa ideia”. Mas perante uma audiência que se mostrou particularmente gélida, Sarkozy teve de rematar: “Tenho de ser mais explícito?”

O atual presidente do G8 e do G20 deixou um aviso aos especuladores: quem ataca o euro brinca com o fogo e pode queimar-se.

Segundo Isabelle Kumar, a enviada da euronews a Davos, “o presidente francês defendeu de forma vigorosa o euro, dizendo que o desaparecimento da moeda única é impensável. A crise da euro zona vai continuar a ser tema quente na agenda de Davos, apesar das temperaturas gélidas, vizinhas de menos dez graus, que acolhem os delegados”.