Última hora

Última hora

Cairo acorda entre cinzas e destruição

Em leitura:

Cairo acorda entre cinzas e destruição

Tamanho do texto Aa Aa

Em pleno coração do Cairo, a sede do Partido Nacional Democrático e de outros edifícios ligados ao poder egípcio ilustram a revolta popular.

Imersa em nuvens fumo, chamas e debaixo de um cenário de destruição, a capital egípcia acordou este sábado para mais um dia de protestos.

As manifestações contra o regime do presidente Hosni Mubarak não dão sinais de abrandamento.

A vaga de contestação no Egito já provocou a morte a mais de duas dezenas de pessoas.

Apesar da mobilização do Exército, há locais onde a segurança continua a não estar garantida, como constatou Mohamed Elhamy, o repórter da Euronews no Cairo: “O cenário mantém-se no Cairo, horas depois do levantamento do recolher obrigatório: destruição, pilhagens, estas ações foram repetidas durante a noite. Agora teme-se um recrudescimento de novos focos de tensão este sábado e ao longo das próximas noites.”