Última hora

Última hora

Mubarak quebra silêncio mas povo não desarma

Em leitura:

Mubarak quebra silêncio mas povo não desarma

Tamanho do texto Aa Aa

O povo egípcio não desarma e exige a demissão do presidente, mesmo depois de ao quarto dia de protestos Hosni Mubarak ter quebrado o silêncio e as forças armadas terem tomaram posição nas ruas.

Os manifestantes saudaram os militares que cumpriram as ordens do chefe de Estado mas pouco fizeram para fazer respeitar o recolher obrigatório noturno decretado esta sexta-feira.

Depois daquele que foi o mais violento dia de contestação e numa altura em que se contabilizam três dezenas de mortos e mais de um milhar de feridos, o presidente dirigiu-se à nação.

Mubarak afirmou lamentar a perda de vidas e sublinhou que “o diálogo é a via para o Egito resolver os problemas e não a violência”. Mubarak disse “compreender os anseios do povo e garantiu que vão ser tomadas medidas com vista a democracia, para reforçar as liberdades e melhorar o nível de vida”. O presidente anunciou ainda ter pedido a “demissão do governo” e que no dia seguinte vai dar ao novo executivo instruções precisas sobre as prioridades da atual situação. Mas alertou que não vai hesitar em tomar decisões para garantir a segurança de todos os egípcios e egípcias

Agora resta saber o efeito do discurso num povo que é governado há três décadas por Mubarak.