Última hora

Última hora

Países estrangeiros repatriam milhares de turistas do Egito

Em leitura:

Países estrangeiros repatriam milhares de turistas do Egito

Tamanho do texto Aa Aa

Desde há vários dias que o Egito deixou de ser um destino de férias tranquilo para milhares de turistas.

Vários países substituiram-se às agências de viagens para repatriar os cidadãos nacionais do país.

Dezenas de voos charter alugados pelos governos de Estados Unidos, Reino Unido e Grécia, entre outros, descolaram esta manhã do aeroporto do Cairo.

A Turquia já repatriou mais de 1400 cidadãos que residiam no Egito.

“Vimos polícias aterrorizados, que deixaram de proteger a cidade para proteger apenas os seus familiares. Assistimos a pilhagens em toda a cidade. Quando soubemos que vários criminosos se tinham escapado das cadeias pedimos ajuda ao governo turco que ofereceu-nos a possibilidade de regressar a casa, aqui em Istambul”.

No aeroporto de Amã, na Jordânia, dezenas de turistas repatriados partilhavam o mesmo sentimento, num país marcado também por manifestações contra o regime desde há vários dias.

“Vimos grupos de egípcios, com mulheres e crianças armadas com bastões e facas grandes, alguns mesmo com cutelos de talho. Fomos parados por um destes grupos quando circulávamos num táxi e o condutor pediu-nos para não falarmos, para não dizermos que éramos jordanos. Conseguimos passar, mas a situação no aeroporto era igualmente terrível”.

Vários governos emitiram alertas a desaconselhar as deslocações ao Egito, no entanto, algumas agências de viagens recusam-se a reembolsar as reservas.

O bloqueio das estradas principais pelos manifestantes está a dificultar os acessos aos aeroportos.

Há, no entanto, registo de situações, como em Alexandria, onde vários turistas acabaram por juntar-se às manifestações contra o regime.