Última hora

Em leitura:

Egipto: exército promete não disparar


Egipto

Egipto: exército promete não disparar

O exército não vai disparar sobre a populações e as exigências do povo egipcío são legítimas.

Com estas declarações os militares egípcios demarcam-se de Mubarak e isolam mais o presidente.

A declaração do porta-voz do exército, Ismail Etman, na televisão pública do Egipto, é um acontecimento sem precedentes: “Porque as forças armadas reconhecem a legitimidade das vossas exigências e estão preocupadas com a vossa segurança, gostaria de enfatizar o seguinte: o direito ao protesto pacífico está garantido para toda a gente”, afirmou.

Os militares pedem, no entanto, aos populares que evitem atos de sabotagem, ou destruição de propriedade privada ou pública para que a situação não degenere em violência.

A atitude das forças da ordem nem sempre foi tão pacífica. Os confrontos das duas última semanas provocaram 140 mortos no Egipto.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Egipto: vice-presidente dialoga com a oposição