Última hora

Última hora

Egito: "marcha dos milhões" testa resistência do regime de Mubarak

Em leitura:

Egito: "marcha dos milhões" testa resistência do regime de Mubarak

Tamanho do texto Aa Aa

É um dia decisivo para revolta no Egito que entra na segunda semana de protestos contra o regime do presidente Osni Mubarak.

Milhares de pessoas começaram esta manhã a concentrar-se na praça Tahrir, no Cairo, de onde deverá partir esta tarde a marcha dos milhões, convocada pela oposição em bloco.

O exército patrulha todos os acessos ao centro da capital, depois de ter prometido ontem que não vai opor-se ao protesto pacífico.

O regime interrompeu, no entanto, a circulação ferroviária para impedir que os manifestantes acedam ao Cairo. As ligações telefónicas e de internet permanecem seriamente afetadas.

A Google disponibilizou um serviço que permite aos manifestantes enviar mensagens pelas redes sociais a partir de chamadas telefónicas.

O exército reforçou também a segurança em torno da televisão pública. Alguns manifestantes anunciam uma campanha de desobediência civil após a manifestação.

Os protestos de hoje constituem um teste ao regime de Mubarak, que iniciou ontem a abertura de um diálogo com a oposição para tentar conter os protestos.