Última hora

Última hora

Protestos no Egito inflamam preço do barril de petróleo

Em leitura:

Protestos no Egito inflamam preço do barril de petróleo

Tamanho do texto Aa Aa

A revolta no Egito está ser acompanhada com nervosismo pelos mercados internacionais.

O preço do barril de crude superou a barreira dos 100 dólares, o valor mais alto nos últimos dois anos, ameaçando as medidas para combater a crise.

Desde Agosto que o petróleo registou uma subida de trinta dólares, uma tendência em alta face ao risco das revoltas na Tunísia e no Egito se espalharem a outros países do Médio Oriente.

Um analista afirma que, “os riscos são elevados a curto prazo, caso os protestos no Egito afetem os oleodutos e o tráfego no Canal do Suez, um ponto de passagem essencial para os Estados Unidos”.

Mais de um milhão de barris de petróleo circulam diariamente pelos oleodutos situados no canal do Suez.

Os protestos populares afetam desde há alguns dias as operações no local, mas os analistas descartam para já o risco de uma penúria.

A Opep excluiu já a possibilidade de aumentar a produção pelo menos até à próxima reunião da organização marcada para 22 de Fevereiro na Arábia Saudita.