Última hora

Última hora

Egito: apoiantes de Mubarak semeiam terror no Cairo

Em leitura:

Egito: apoiantes de Mubarak semeiam terror no Cairo

Tamanho do texto Aa Aa

A situação é cada vez mais tensa na praça Tahrir, no centro do Cairo, onde, pelo segundo dia consecutivo, grupos de partidários de Mubarak atacam manifestantes e grupos de jornalistas estrangeiros.

Há notícia de pelo menos dois mortos e vários feridos dos confrontos registados hoje. Os confrontos similares de ontem tinham provocado mais de 30 mortos e 1500 feridos.

Os grupos de homens armados com facas e metralhadoras são alegadamente membros dos serviços de segurança e polícias à paisana.

A oposição, que exige a demissão do presidente Mubarak, condenou o que chamou de “estratégia de terror levada a cabo pelo regime”.

O primeiro-ministro egípcio tentou hoje acalmar a tensão nas ruas, anunciando a abertura de um inquérito aos incidentes e afirmando-se pronto a dialogar com a oposição para sair do actual impasse, mas recusando a demissão de Mubarak.

Os confrontos violentos na rua ocorrem num momento em que o vice-presidente egípcio anunciou esta manhã a criação de um executivo de união nacional com alguns partidos da oposição.

No entanto, as formações que convocaram os protestos de rua, rejeitam qualquer diálogo enquanto Mubarak não abandonar o poder.

A presença do exército nas ruas continua a ser diminuta. Ao início da manhã, os militares tinham criado uma zona de separação entre os campos opostos na praça Tahrir, tendo detido alguns manifestantes.

No entanto há registo de que os militares estão ausentes de outras zonas do Cairo onde se registam confrontos, nas imediações da praça Tahrir.