Última hora

Última hora

Repatriados respiram de alívio

Em leitura:

Repatriados respiram de alívio

Tamanho do texto Aa Aa

É com alívio que muitos turistas e residentes do Egito deixam para trás um país a barços com uma onda de violência sem precedentes. Garantem que a situação no Cairo tem vindo a agravar-se e descrevem momentos de terror:

“O país deixou de ser seguro. A praça Tahrir era, até ontem, o local mais seguro graças ao exército, mas depois os militares deixaram entrar os manifestantes pró-Mubarak e o resultado está à vista. Pedras e vários objetos começaram a ser arremessados dos telhados. É muito triste e Mubarak está a assistir a tudo isto” afirma um britânico.

“Tem sido horrível. Há frente do nosso apartamento havia homens com espadas de samurais, pistolas e outras armas. Vi vários veículos blindados. Foi terrível termos de nos barricar na nossa própria casa” refere uma mulher.

Outra afirma ter deixado para trás o marido e que “este está a ser um período muito difícil para todos. Peço, apenas, para que as pessoas apoiem este povo. Eles só querem viver em liberdade como todos nós.”

A transportadora aérea do Egito prevê realizar, hoje, cerca de 40 voos com destino à Europa, Magrebe e Médio Oriente.

A Lisboa chegaram, esta quinta-feira, cinco portugueses a bordo de um Hércules C-130.