Última hora

Em leitura:

Tunísia: partido do ex-presidente foi suspenso


Tunísia

Tunísia: partido do ex-presidente foi suspenso

Definitivamente banido aos olhos dos tunisinos, o partido do ex-presidente Ben Ali foi suspenso. O RCD ainda não foi dissolvido, mas todos os seus escritórios foram fechados.

Uma medida insuficiente, respondem os que lutam pela dissolução do Parlamento – dominado pelo RCD -e pela demissão dos governadores locais, também provenientes do antigo partido no poder.

A medida foi tomada este domingo pelo governo de transição em resposta ao escalar de violência este fim de semana em Kef, Gafsa, Kebili e Sidi Bouzid.

Na cidade onde nasceu a revolta popular que levou à queda do ex-presidente Zine El Abidine Ben Ali, os habitantes acusam a polícia de ter provocado um incêndio numa esquadra, deixando morrer dois detidos.

Ontem, Sidi Bouzid foi homenageada por um grupo de jovens, vindos da capital. “Viemos todos de Túnis para Sidi Bouzid para estarmos ao lado dos habitantes. Queremos ajudá-los a levantar o moral e ajudá-los a nível financeiro. Mas eles só querem que nos coloquemos ao lado deles”, justifica uma jovem.

A manifestação decorreu de forma pacífica, mas no fim de semana três tunisinos morreram durante outros protestos.

Sidi Bouzid é agora vista como o motor da revolta na Tunísia e o rastilho de uma série de convulsões no mundo árabe.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Egito: 14 dias de acampamento na Praça Tahrir