Última hora

Última hora

Semana de forte contestação social na Grécia

Em leitura:

Semana de forte contestação social na Grécia

Tamanho do texto Aa Aa

Professores, advogados, funcionários dos transportes, médicos e farmacêuticos: o governo grego faz face a uma longa semana de greves e manifestações contra as medidas de austeridade.

Os médicos, farmacêuticos e outros funcionários da saúde manifestaram-se esta quarta-feira em frente ao parlamento, em Atenas, onde se debatia a reforma do setor, que deverá ser aprovada.

Alguns manifestantes entraram em confrontos com a polícia.

A reforma é exigida pela União Europeia e pelo FMI, cujos peritos estão em Atenas para ver se autorizam o pagamento da quarta fatia do empréstimo de 110 mil milhões de euros, concedido em maio.

A Grécia gasta anualmente 25 mil milhões de euros, isto 10% do PIB, com a saúde, mas a corrupção e o desperdício fazem aumentar as contas.