Última hora

Última hora

Irão: deputados apelam à morte dos opositores

Em leitura:

Irão: deputados apelam à morte dos opositores

Tamanho do texto Aa Aa

Os deputados iranianos abriram a sessão parlamentar desta manhã com gritos de “morte à América e a Israel” mas também “morte a Moussavi e Karoubi”, os líderes da oposição que convocaram a manifestação de ontem em Teerão.

Um protesto em que milhares de pessoas ousaram sair às ruas da capital e de, pelo menos, três outras cidades. Gritaram “morte aos ditadores”, enquanto a polícia fardada e à paisana respondia com gás lacrimogéneo, balas de borracha e bastonadas.

A polícia do regime anunciou que uma pessoa morreu e que há vários feridos, acusando os Mujahedin do Povo de terem disparado. Para este movimento de resistência trata-se de “informações fabricadas pelo regime”.

Ontem, a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, saudou a coragem dos manifestantes. “O que está a acontecer no Irão é um testemunho da coragem do povo iraniano e um sinal da hipocrisia do regime. Nas últimas três semanas, o regime saudou o que aconteceu no Egito. Agora, quando tem a oportunidade para dar ao seu povo os mesmos direitos que reclamava para os egípcios, o regime mostra a sua verdadeira cara”, declarou Clinton.

Hoje, a chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, também apelou o Irão a respeitar o direito à manifestação e criticou as restrições impostas aos líderes da oposição.

Mir Hossein Mussavi e Mehdi Karubi foram impedidos de sair de casa pelas autoridades e têm o telefone cortado. Sites da oposição falam em centenas de detidos.

Para esta tarde está marcada mais uma manifestação na capital iraniana.