Última hora

Última hora

Republicanos não dão desconto à proposta de orçamento de Obama

Em leitura:

Republicanos não dão desconto à proposta de orçamento de Obama

Tamanho do texto Aa Aa

Demasiado despesista para os republicanos, demasiado austero para os democratas. Face às críticas dos partidos, a proposta de orçamento para 2012 apresentada ontem por Barack Obama parece longe de ser um “best-seller”.

No valor de 3,7 biliões de dólares o orçamento prevê uma redução do défice em 1,1 biliões na próxima década. Os cortes na despesa que contornam a saúde e a segurança social estão, no entanto, longe da proposta dos republicanos de poupar 62 mil milhões de dólares ainda este ano.

Para Obama, “é essencial que possamos continuar a viver dentro das nossas possibilidades e que encontremos entre democratas e republicanos formas de realizar mais poupanças e discutir outros temas orçamentais, mas o que não podemos é sacrificar o nosso futuro neste processo”.

O presidente deslocou-se ontem a uma escola para sublinhar uma das principais prioridades do seu orçamento, a educação. A proposta contempla um aumento nos fundos para o setor em 13 mil milhões de dólares, em especial nas áreas da ciência, engenharia e matemática.

Outras áreas privilegiadas são a investigação e o desenvolvimento, o alargamento da rede de internet sem fios e a ferrovia de alta velocidade.

Os republicanos que acusaram o presidente de, “querer levar o país à bancarrota”, mas não excluem a possibilidade de um acordo no congresso, não escondem a intenção de transformar o debate orçamental no principal cavalo de batalha para as presidenciais de 2012.