Última hora

Última hora

Egípcios mantêm greves por melhores condições de trabalho

Em leitura:

Egípcios mantêm greves por melhores condições de trabalho

Tamanho do texto Aa Aa

O regresso à normalidade no Egito processa-se aos solavancos. No Cairo e em muitas cidades os bancos, a bolsa, as escolas e bastantes fábricas permaneceram fechadas esta quarta-feira. Os trabalhadores mantêm-se em greve apesar do apelo dos militares. Cinco dias depois da queda de Mubarak os egípcios ainda não conseguem levar uma vida normal. “Eu trabalho numa companhia privada. Os bancos estão fechados hoje, amanhã e vão estar fechados no fim de semana Isto está mau e vai prejudicar a nossa mobilidade” – afirma um cairota.

Enquanto os egípcios tomam gosto à liberdade recentemente conquistada, a sociedade tenta organizar-se. Os militares suspenderam a constituição, dissolveram o parlamento e criaram um comité para emendar o texto fundamental em dez dias de forma a realizar eleições presidenciais e legislativas em seis meses. Entretanto, há rumores de que a saúde de Hosni Mubarak se deteriora rapidamente.