Última hora

Última hora

Hadi Shallouf: "os protestos vão continuar até à queda do poder na Líbia"

Em leitura:

Hadi Shallouf: "os protestos vão continuar até à queda do poder na Líbia"

Tamanho do texto Aa Aa

Protestos e violenta repressão A Líbia revolta-se contra o regime do coronel Mohamar Khadafi. Em várias cidades escutam-se as exigências do povo, contagiado por revoltas bem-sucedidas na Tunísia e no Egito. As autoridades recorrem a balas reais para conter os protestos. Há o registo de vários mortos.

No exílio em França, Hadi Shallouf é líder e fundador do partido líbio da oposição Legalidade e Democracia.

Sadi Fradi, euronews: Hadi Shallouf o que se passa na Líbia?

Hadi Shalluf: há um levantamento popular que se propaga em toda a Líbia, especialmente no leste, oeste e sul, é um grande levantamento popular. E em todas as regiões do país há uma rejeição do regime de Khadafi e uma exigência popular para que Khadafi deixe o poder.

EN: As manifestações são organizadas por alguém no interior ou no exterior do país?

HS: Certamente que ninguém no interior ou no exterior conduz este levantamento. É um levantamento popular originado na juventude líbia e o povo que descobriu que 42 anos depois este regime não é apenas um regime ditatorial, mas também um regime que desperdiça as riquezas do país. As pessoas pedem que os dirigentes responsáveis por crimes sejam julgados e obrigados a restituir os fundos usurpados.

EN: Existe um conflito tribal entre os que são contra e a favor ou é de facto uma rebelião civil?

HS: Não há qualquer conflito tribal entre clãs. Há uma sublevação popular e uma revolução, não uma rebelião. A fim de constituir um Estado de direito e institucional, nós pedimos a formação de um governo transitório após a queda do governo e logo depois a formação de uma comissão para redigir e aprovar uma constituição. Ou seja, passar de uma situação caótica para um Estado de direito e institucional.

EN: Como estima que as manifestações vão evoluir?

HS: Os protestos vão continuar até à queda do poder na Líbia e a detenção de todos os cúmplices do regime líbio. Exigimos que eles sejam julgados de acordo com a lei. Pedimos à União Europeia e aos Estados Unidos que exortem Khadaffi a partir. Nós queremos uma constituição e eleições supervisionadas pela comunidade internacional.