Última hora

Última hora

Gbagbo nacionaliza filiais de bancos franceses

Em leitura:

Gbagbo nacionaliza filiais de bancos franceses

Tamanho do texto Aa Aa

O sistema bancário refém da crise política na Costa do Marfim. Os marfinenses têm dois presidentes há três meses mas estão sem dinheiro. Esta semana pelo menos cinco bancos internacionais, sobretudo americanos e franceses, fecharam as portas e o presidente cessante, Laurent Gbagbo, nacionalizou duas filiais de bancos franceses.

Esta sexta-feira, os militares estavam estacionados à porta da Bicici, filial do francês BNP Paribas, e da SGBCI, da Societé Général, onde acorreram muitos marfinenses para levantar as economias.

Gbagbo procura manter o acesso ao dinheiro para poder pagar aos militares e funcionários que lhe são fiéis, face ao isolamento financeiro decretado pelo Banco Central dos Estados da África Ocidental, que reconhece Alassane Ouattara como presidente.

A economia marfinense sofre as consequências das sanções dos Estados Unidos e da União Europeia. Bruxelas proibiu, por exemplo, que empresas e navios europeus façam negócios com os dois portos da Costa do Marfim.