Última hora

Última hora

Sarkozy: "O imobilismo seria a morte do G20"

Em leitura:

Sarkozy: "O imobilismo seria a morte do G20"

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente francês incentiva as 20 maiores economias do mundo a não ceder ao imobilismo e aos interesses nacionais. O apelo de Nicolas Sarkozy foi deixado horas antes da reunião dos ministros das Finanças do G20, em Paris, com os participantes a não conseguirem entender-se sobre a lista de indicadores para avaliar os desequilíbrios mundiais.

“Desejo evitar que os debates mergulhem em discussões intermináveis sobre os indicadores. A tentação de dar prioridade aos interesses nacionais é grande mas digo-vos claramente que seria a morte do G20”, defendeu o chefe de Estado gaulês.

Esta é a primeira reunião do G20 sob presidência francesa.

Sarkozy anunciou também que o fundador da Microsoft, Bill Gates, tem a missão de avaliar quais os financiamentos a implementar para ajudar os países pobres a fazer face às mudanças climáticas. Paris propõe, por exemplo, uma taxa sobre as transações financeiras, à qual se opõem vários países.