Última hora

Última hora

Iémen: Presidente apela ao diálogo

Em leitura:

Iémen: Presidente apela ao diálogo

Tamanho do texto Aa Aa

No Iémen, cerca de três mil pessoas manifestaram-se diante do campus da Universidade de Sana, pedindo a demissão do presidente Ali Abdullah Saleh.

Esta manifestação marca o 11° dia consecutivo de protestos contra o governo daquele país.

As contestações são inspiradas pelas revoltas no Egito e na Tunísia.

Embora presente, a polícia de choque não interveio.

Em protestos anteriores os contestatários foram frequentemente atacados por apoiantes do governo.

“Queremos derrubar o poder. Só existem duas soluções: ou o presidente aprende a lição dos presidentes do Egito e da Tunísia, ou cede às nossas exigências”, reclamou um dos manifestantes.

Entretanto, face à contestação, o presidente iemenita denunciou o que chamou de “ uma conspiração contra o Iémen, a segurança e a estabilidade”.

“Apelamos ao diálogo e a uma mesa de negociações. Estamos dispostos a ceder às exigências, se estas forem legítimas”, sublinhou o líder iemenita.

Ali Abdallah Saleh, no poder há 32 anos, também prometeu não se recandidatar no final do seu mandato. Uma coligação de partidos da oposição aceitou iniciar discussões com o presidente.