Última hora

Última hora

Bahrein: número de vítimas mortais sobe para sete

Em leitura:

Bahrein: número de vítimas mortais sobe para sete

Tamanho do texto Aa Aa

Subiu para sete o número de vítimas mortais no Bahrein. Um manifestante xiita não resistiu ao ferimentos provocado pelos disparos das forças do governo na sexta-feira.

Nas ruas, em particular na Praça da Pérola, a contestação é forte e para esta terça-feira está agendada uma grande marcha numa altura em que a oposição política tenta concertar posições para o diálogo proposto pelo príncipe herdeiro, Salmane Ben Hamad Al-Khalifa.

E o dia-a-dia vai se fazendo nas ruas onde há mesmo hospitais de campanha. Algumas tendas médicas foram derrubadas durante confrontos mas por pouco tempo. “Eles dispararam contra o nosso acampamento, atacaram-nos e levaram todo o equipamento… a polícia e o exército! Depois regressamos quando as pessoas voltaram. Nós viemos com elas para as tratar. E montaremos a tenda as vezes que forem precisas”, disse um médico.

Maioritariamente xiita, o Bahrein é governado há 40 anos por uma dinastia sunita que domina igualmente o parlamento, constituído em 1999 após a promulgação da Constituição.

A oposição quer evitar que as reivindicações sejam confundidas com rivalidades comunitárias e reclama a demissão do governo, liderado por um tio do Rei, e um parlamento independente da monarquia.

Face aos tumultos sociais, o Grande Prémio de abertura do campeonato de Fórmula 1 foi anulado. Estava previsto para o dia 13 de Março.