Última hora

Última hora

Líbia: filho de Kadhafi alerta para risco de guerra civil

Em leitura:

Líbia: filho de Kadhafi alerta para risco de guerra civil

Tamanho do texto Aa Aa

Muammar Kadhafi perdeu o controlo de Bengasi, a segunda cidade da Líbia. O exército terá abandonado as armas depois de forças leais a Kadhafi terem aberto fogo contra a multidão.

Pelo menos 233 pessoas morreram na Líbia desde quinta-feira. O número foi avançado pela organização não-governamental Human Rights Watch, mas é contestado pelo filho do líder líbio, que fala em 84 mortos.

Num discurso televisivo, este domingo, Seif al-Islam Kadhafi, disse que “a Líbia não é o Egito porque tem tribos e clãs e não tem partidos”. Avisou que “todos conhecem os seus deveres” e que a situação pode provocar uma guerra civil como a de 1936.

O filho de Kadhafi disse ainda que o pai se encontra no país e conta com o apoio do exército, garantindo que vão lutar “até ao último minuto e até à última bala”.

Quanto às reformas, anunciou que se vai debater o lançamento de uma Constituição e leis que deem “perspetivas de liberdade” para a imprensa e para a sociedade civil.

Os protestos no leste do país começaram a propagar-se. Este domingo, em Trípoli, milhares de manifestantes envolveram-se em confrontos com apoiantes de Khadafi. Ao longo da noite, foram ouvidos disparos e as forças de segurança usaram balas reais e gás lacrimogéneo, de acordo com testemunhas no local.