Última hora

Última hora

UE condena violência na Líbia

Em leitura:

UE condena violência na Líbia

Tamanho do texto Aa Aa

Acordo mínimo em Bruxelas sobre a situação na Líbia, enquanto se multiplicam os rumores sobre a eventual fuga de Muammar Khadaffi para a Venezuela. Uma informação avançada pelo chefe da diplomacia britânica, William Hague: “Perguntaram-me há pouco se o coronel Khadaffi está na Venezuela. Não tenho informações que digam que está, mas temos informações que sugerem que está a caminho”.

A Venezuela já desmentiu a notícia.

Face aos acontecimentos, os Vinte e Sete chegaram a uma posição comum que condena a violência e pede o respeito das exigências legítimas do povo líbio. A chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, afirmou estarem preocupados com o que se está a passar na Líbia, condenam a repressão dos manifestantes e lamentam a violência e a morte de civis.

Os europeus tiveram mais uma vez dificuldades em falar a uma só voz. Entre prudência e firmeza, os países estiveram divididos, mas os Vinte e Sete estão preocupados com os eventuais fluxos migratórios. A Líbia ameaçou pôr fim à cooperação com a União Europeia na luta contra a imigração ilegal.