Última hora

Última hora

Diplomatas líbios abandonam Khadafi

Em leitura:

Diplomatas líbios abandonam Khadafi

Tamanho do texto Aa Aa

A delegação líbia nas Nações Unidas virou as costas a Muammar Khadafi. Numa declaração conjunta, os diplomatas pedem ao exército para destituir o dirigente, acusando-o de genocídio. Por isso, solicitam ao procurador do Tribunal Penal Internacional para começar a investigar os crimes de Khadafi contra o próprio povo.

O embaixador-adjunto da Líbia na ONU,

Ibrahim Al-Dabashi, declarou aos jornalistas: “Nunca estivemos com Khadafi. Estamos com o povo e fizemos uma declaração para pedir à comunidade internacional para ajudar o povo líbio que está agora a enfrentar um genocídio em Trípoli. Tem havido crimes contra a humanidade em todas as cidades do leste do país”, concluiu.

A delegação líbia nas Nações Unidas pede, ainda, o encerramento do espaço aéreo no país e um corredor humanitário entre o Egito e a Tunísia e as cidades de Trípoli e Bengasi.

Os diplomatas acusam, também, o coronel Kadhafi de ter recorrido a mercenários de outros países africanos para reprimir os manifestantes. Por último, eles pedem que nenhum país aceite receber o ditador em exílio e que haja uma vigilância das transferências bancárias oriundas da Líbia.