Última hora

Última hora

Maré humana na capital do Bahrein

Em leitura:

Maré humana na capital do Bahrein

Tamanho do texto Aa Aa

Uma massa humana encheu as ruas de Manama, a capital do Bahrein para exigir reformas políticas no mesmo dia em que foi a enterrar a sétima vítima mortal da repressão das autoridades.

No meio da multidão, além dos opositores ao regime, estiveram polícias que decidiram apoiar os protestos. “Decidimos que o nosso trabalho é proteger as pessoas, não espancá-las. As armas que foram usadas contra o povo são as armas da vergonha, não podem ser usadas contra o povo. Foi por isso que decidimos juntar-nos ao povo”.

Para esta terça feira estava prevista a chegada de um líder da oposição exilado em Londres, Hassan Mushaima, o líder do movimento Haq.

Nas ruas esteve também um dos dirigentes da Sociedade Alwefaq, também da oposição. “Estes muçulmanos pacíficos vieram hoje aqui para hastear a bandeira da pátria, para dizer que precisamos de liberdade nesta terra. Temos andado a pedir a liberdade durante décadas e tem nos sido negada”, disse.

Os manifestantes querem uma verdadeira monarquia constitucional, num país em que o parlamento tem atualmente pouco poder e é dirigido pelo tio do Rei, da dinastia dos Al-khalifa que reina no Bahrein há 200 anos.