Última hora

Última hora

Vendas de charutos Habanos crescem novamente

Em leitura:

Vendas de charutos Habanos crescem novamente

Tamanho do texto Aa Aa

A venda de charutos cubanos subiu dois por cento em 2010, invertendo a tendência dos dois anos precedentes. A legislação antitabágica aprovada em vários países europeus teve um impacto negativo mas o aumento das vendas para a China revelou-se fundamental para um dos símbolos de Cuba.

“Os charutos Habanos têm uma imagem de prestígio, um aroma e um paladar que fideliza de maneira única, por isso é único desde 1942. Os consumidores vão por isso continuar a buscar formas legais para continuar a fumar os charutos” – afirma Jorge Luis Fernandez Maique, copresidente da empresa.

A imagem tradicional de um Habano, imortalizada em algumas fotografias, pode estar a viver os últimos dias. A companhia começou a produzir charutos mais pequenos, que demorem menos tempo a fumar, de modo a contornar as proibições em países como Espanha, o maior mercado dos charutos Habanos. A venda de charutos é uma das maiores fontes de divisas da economia cubana.