Última hora

Última hora

Coro de protestos internacionais contra Kadhafi

Em leitura:

Coro de protestos internacionais contra Kadhafi

Tamanho do texto Aa Aa

O Conselho de Segurança da ONU condena a violência das autoridades líbias contra civis. A declaração comum foi lida no final de uma reunião de emergência sobre a situação no país.

“Os membros do Conselho de Segurança expressam uma grande preocupação sobre a situação na Líbia. Condenamos a violência e o uso da força contra civis, lamentamos a repressão contra manifestantes pacíficos e expressamos um profundo pesar pela morte de centenas de civis”, declarou a presidente em exercício do Conselho de Segurança da ONU, Maria Luiza Ribeiro Viotti.

Também a chefe da diplomacia europeia, de visita ao Egito, lamentou todos os atos de violência na Líbia. Mas os 27 ainda não chegaram a acordo sobre a hipótese de sanções, apresentada pela Alemanha. Itália e Malta opõem-se face à ameaça de um fluxo descontrolado de imigrantes ilegais.

“Quero que as autoridades oiçam as aspirações e os pedidos do seu povo. Convoquei uma reunião dos embaixadores da União Europeia para discutir as medidas a tomar”, declarou Catherine Ashton, durante uma conferência de imprensa no Cairo.

O mesmo tom foi usado pela secretária de Estado norte-americana. Hillary Clinton considerou “totalmente inaceitável” o “banho de sangue” a que se assiste na Líbia.

“Os Estados Unidos continuam a acompanhar a situação na Líbia com alarme. Os nossos pensamentos e preces estão com aqueles que perderam as vidas e os seus entes queridos. Juntamo-nos à comunidade internacional ao condenar fortemente a violência porque recebemos relatórios de centenas de mortos e muitos mais feridos”, declarou Clinton.

Entretanto, a Liga Árabe suspendeu a participação da Líbia nas suas reuniões até que as autoridades aceitem as reivindicações do povo. Além disso, a organização diz considerar excluir a Líbia.