Última hora

Última hora

Líbios manifestam-se na Europa

Em leitura:

Líbios manifestam-se na Europa

Tamanho do texto Aa Aa

Em Estocolmo, os opositores que se manifestavam em frente à embaixada líbia foram autorizados a entrar no edifício e a hastear a bandeira da monarquia derrubada pelo golpe militar de Kadhafi em 1969.

Também na capital austríaca cerca de 200 manifestantes protestaram furiosamente contra o regime de Kadhafi.

“Kadhafi não nos vai poder parar! Acabou!”, afirmou um refugiado líbio em Viena.

Em Berlim, cerca de 60 líbios no exílio manifestaram-se contra a repressão no seu país.

Um deles acusou Kadhafi da morte do pai em Bengasi:“Tenho 13 irmãos que lutam lá. O meu pai foi morto no sábado às 11 horas. Os assassinos africanos que Kadhafi contratou mataram o meu pai”. Um outro gritou: “Ele é um criminoso e um assassino!”

A cidade suíça de Lausana também foi palco de manifestações de exilados líbios.

Em Paris, circulavam rumores de que altos funcionários da representação diplomática líbia se tinham demitido e, frente à embaixada, cerca de 100 pessoas manifestaram-se contra a repressão do dirigente líbio.